11 de Maio de 2016

Em meio a movimentos de consumo consciente e economia colaborativa, quando o ser volta a ser o centro, em detrimento do ter, qual é o papel das Marcas na vida das pessoas? O que faz uma Marca ser aquela escolhida em um momento em que o consumismo é repensado? Empresas que ignoram as mudanças de expectativa vão continuar crescendo? Em estudo sobre a terceira onda do Branding, promovido pela Ana Couto Branding em parceria com o instituto de pesquisa Officina Sophia, do Grupo HSR Specialist Researchers, esses e outros questionamentos são respondidos.

“Hoje nenhuma Marca pode ser mais uma na prateleira. Os consumidores tomaram as rédeas do jogo e querem ter relações transparentes com as Marcas que consomem. A própria relação de consumo está sendo substituída por uma relação de troca e de compartilhamento de propósito”, explica Ana Couto, CEO da Ana Couto Branding.

Na nova forma de relacionamento entre Marcas e pessoas, as Marcas passam a existir não apenas como simples opções de compra, mas também como nova forma de pensar o negócio, com muito mais consciência de seus impactos sobre o mundo e sociedade como um todo. O resultado do estudo traz a percepção de consumidores sobre 31 categorias do mercado e revela de que forma isso se traduz nas relações de consumo.

A íntegra do estudo que ganhou o nome de “TIP – Transparência, Inspiração e Propósito” será apresentada pela Ana Couto, pioneira em Branding no país, e Paulo Secches, um dos maiores especialistas brasileiros em pesquisa de mercado e CEO do Officina Sophia, durante o Festival Path 2016. Na palestra, eles irão discutir o papel das Marcas dentro da sociedade contemporânea e a razão pela qual Marcas com propósitos claros estão, cada vez mais, ganhando espaço dentro do mercado. Afinal, como os consumidores influenciam esse movimento?

Para ler o estudo na íntegra, clique aqui.